papawemba.info

Biblioteca Brasileira de Arquivos

BAIXAR MUSICA DE KASTELO BRAVO TO FICANDO MALUCO


Free mp3 search engine and free mp3 download. Dj Celsinho ft Kastelo Bravo & Jimmy Dludlu - Numa Boa mp3 Duration. You must be logged in to comment. Home Kuduro e Milindro Kastelo Bravo - Maluco. Kastelo Bravo - Maluco. by Dj Loyd-B 7 years ago. Artista: Kastelo Bravo. Titulo: Maluco. Ano: Género. Artista: Ziqo Titulo: 20 Anos de Paz Formato:Mp3 Genero:Pandza Ano Next articleKastelo Bravo – To Ficando Maluco [Teaser] · admin.

Nome: musica de kastelo bravo to ficando maluco
Formato:ZIP-Arquivar (MP3)
Sistemas operacionais: iOS. Windows XP/7/10. MacOS. Android.
Licença:Somente uso pessoal
Tamanho do arquivo:4.85 MB

TO BRAVO BAIXAR DE FICANDO MALUCO KASTELO MUSICA

Querem melhor hipocrisia do que esta? Estarei propondo a Claro um cancelamento de contrato sem multa! Acontece que quem deveria defender nossos direitos, se omite. É assim? Ellos interpretan todas las notas, pero carecen del espíritu del ritmo, porque no lo sienten ni lo viven; éste no es para ellos lo que realmente es. Seu intuito é entreter as pessoas. Marinho com o Sr. Trabalho e continuo a fazer cursos Sabia que os encontraria no celeiro. E-Eu dou um desconto que você nunca viu isto e nunca experimentou. O doutor perguntou: - como você sabe? Em resumo, estamos bem. Raramente eu bebo. Reunia todas as qualidades para compor uma obra despretensiosa mas astuta como o próprio protagonista. Recebo na pessoa física e assumo a responsabilidade civil e criminal disso. Esse seria o dia mais espetacular da minha vida, se Raisa Beatriz Ribeiro Havia 2 loiras na praia. Sabia que os encontraria no celeiro.

Home Kuduro e Milindro Kastelo Bravo - Maluco. Kastelo Bravo - Maluco. by Dj Loyd-B 7 years ago. Artista: Kastelo Bravo. Titulo: Maluco. Ano: Género. Artista: Ziqo Titulo: 20 Anos de Paz Formato:Mp3 Genero:Pandza Ano Next articleKastelo Bravo – To Ficando Maluco [Teaser] · admin. Júlia Nogueira) MC Hariel · Baile de Favela MC João · Tu Tá Na Gaiola MC Kevin o Chris · Fé Na Maluca (part. MC Joãozinho VT) MC Neguinho do Kaxeta. muito alto, em diversas direções, como se evitassem baixar sobre a terra maldita. Já não tinha .. Passava a hora do almoço bravo, e não vinham os animais!. estrada, a muitas léguas de distância, no sertão bravo. .. Como instrumentos de música, tinham os índios trombetas, das lotes, ficando cada um deles a cargo de um dos tropeiros, ajudado por um dos Maluca! Maluca! - berravam os garotos. Um deles apanhou no chão uma pedra, e arrojou-a sobre a desgraçada .

James fez uma cara cômica, que parecia ser o meu pai pedindo que o beijasse. Eu sempre vencia nossas discussões, afinal, foram anos treinando com quatro turrões metidos a valentões, ou seja, mais do que uma garota poderia suportar, por isso havia aprendido a impor minhas vontades.

Foi aí que o alarme tocou em minha cabeça. Diminuí a distância que nos separava e o impedi de voltar para o carrinho esteira onde estivera deitado. A cara que ele fez parecia que tinha quebrado algum código de confiança entre homens. Afinal, eu era uma dama. James sorriu, agora mais relaxado. Disse isso com a mesma doçura que papai, Austin, Dallas e Clyde falavam comigo.

Eu estava fazendo uma lista absurda de coisas que poderiam contribuir no desinteresse de James por mim. Porque éramos amigos. Admitir isso era o mesmo que aceitar que James estava certo. Como saberemos, se nunca tentarmos? Quanto mais James fugia, mais empenhada eu ficava. Sempre foi assim.

James arregalou os olhos, e foi naquele momento que percebi que havia vencido. A ideia só surgiu hoje, quando fui baixar sorvete. O meu James? Admirada, voltei correndo para a oficina. Nunca tinha pensado nele dessa forma. Menos ainda que ele fosse o rei do beijo. Primeiro, éramos amigos de longa data. Ele bufou. Fechei meus olhos e aguardei.

Exatamente como tinha feito no jardim da casa de Dylan Green, à espera do meu primeiro beijo, aos treze anos. Ignorei seu olhar surpreso, voltei a fechar meus olhos e esperei. Que o beijo lento se transformasse em um beijo apaixonado e descontrolado. Pelo menos sobre um dos meus devaneios eu acertei. Era como se James beijasse uma porta. Ou que eu beijasse uma porta. Fui eu que interrompi o beijo e me afastei. Inicialmente tive receio de que James tivesse curtido mais do que eu.

Tive medo que minha insistência e teimosia idiota tivesse colocado nossa linda amizade em risco. Retribuí seu sorriso ao notar que nada havia mudado. James retornou à esteira e me lançou um sorriso terno. Foi bonito o que James disse para me confortar, mas era irritante também.

Queria ser normal, cometer e aprender com seus erros e escolhas. Enquanto James retornava para debaixo da caminhonete, meditou sobre isso. Precisava dar um jeito nisso ou acabaria como uma velha, solteirona e maluca.

Tem um amigo do meu pai, em Austin, que só trabalha com carros antigos. James me olhou desconfiado. Ele sabia que eu odiava fazer viagens longas. Quem sabe outros ares me anime um pouco?

A realidade é que tinha outros planos rondando na minha cabeça. Se eu quisesse vencer essa guerra, precisava de aliados. Eu vi vocês dois na praça, outro dia. Foi bom. Sexo com Natalie ou Nicole, como preferia ser chamada agora que sua carreira como modelo começava a deslanchar, sempre foi algo prazeroso.

Somos compatíveis no sexo, ela é linda e atende minhas necessidades muito mais na cama do que fora dela. O problema é que ultimamente venho desejando mais. Amor e cumplicidade. O modo como tudo realmente aconteceu. Cecilia, eu e o bebê que poderia ter sido meu. Às vezes me via sentado ao lado dele, contando tudo. Eu quis contar. Eu quis mesmo contar a verdade. Adiei porque Adam estava afetado demais pela morte repentina de Cecilia.

Adiei porque ele precisava de mais tempo para se recuperar. O certo era que nunca deveria ter dado ouvidos a Celeste. Encontrei-a em frente ao espelho estudando seu corpo. Eu a achava linda, mas ela sempre via alguma coisa para reclamar. Para mim, era magra até demais, mas ela se via gorda.

Inicialmente, achei que fosse besteira de mulher, até convivermos mais. Rangi os meus dentes. Seria pedir muito que se esforçasse um pouco para mudar isso? Meu corpo é a minha vitrine. Eu me desliguei do que ela discursava.

Vesti a camisa, depois a calça, coloquei os sapatos e, quando dei por mim, me despedia com um beijo frio em sua testa. Estava entre a porta e o corredor quando a senti me alcançar.

Antigamente era o sexo que nos prendia, agora nem isso parecia suficiente para unir nós dois. Horas que eu tinha planejado passar com minha noiva.

Queria ver como Adam sairia dessa. Eu amava esse cara, mas ele havia ficado cínico e amargo demais ao decorrer dos anos. Trocava de mulheres como trocava de terno. Enquanto eu me tornava cada vez mais consciente do que a vida poderia me oferecer, Adam rejeitava tudo.

E chamam isso de amor. Eu digo que é conveniência e troca de interesses. Os homens trabalham e as mulheres criam seus filhos. Simples assim. É cínico demais até para você. Quer vencer o inimigo, use as mesmas armas que ele. Quando decidi vir até Nova York, visitar minha prima Penelope, achei a ideia brilhante. Só precisei dizer ao meu pai que iria até a cidade de Austin pegar as peças que James precisaria para consertar nossa velha caminhonete. Mas o mais difícil de tudo foi enganar tia Lola, para conseguir pegar escondido uma cópia da chave do seu apartamento, onde Penelope morava.

Enquanto ela explicava cada uma, obviamente mantendo entre nós duas uma conversa tranquila e civilizada, meu plano foi ganhando forma em minha cabeça. Foi aí que me tornei uma ladra. Mas eu sempre ouvi dizer que os fins justificam os meios.

No amor e na guerra vale tudo, e claramente, nessa disputa, eu estava em desvantagem. Precisava de alguém que me entendesse. Que soubesse a importância de ser uma alma livre. Penelope sempre foi mais obediente, recatada e dócil do que jamais tentei ser.

Enquanto eu reclamava por ser oprimida por excesso de zelo e amor, ela se retraía em meio a críticas severas e falta de carinho. O que é completamente oposto do estilo de vida que adotaram ter. Eram religiosos fervorosos, sendo o pai dela o pastor da cidade onde viviam. Em contrapartida, tinha eu.

Sempre fui a princesinha da casa. O que um homem e três rapazes fariam com uma garotinha sapeca correndo pela fazenda?

Era um susto por eu ter passado por debaixo da cerca quando o treinador amansava um cavalo xucro. Outro quando eu quis descobrir onde a estrada da fazenda dava, andando quase uma hora sob o sol escaldante, pelo menos para uma garotinha de dois anos. Incredulidade quando enchi meu quarto de sapos esperando que algum deles virasse príncipe. E minha lista era mais extensa do que os muitos detentos que Peachwood tinha na delegacia.

Mas o que mais apavorava todos eles, eram os homens. Depois do episódio do sapo, eu tive uma verdadeira aula sobre príncipes. Ah, essa ladainha durou até eu começar a frequentar a escola. Conhecer meninos e fazer amizades. Temem que façam comigo o que eles devem fazer com metade das mulheres da cidade. Mas pulam de uma cama para outra como as pulgas pulam no cachorro maltrapilho que ronda a fazenda. Como é estar apaixonada, Penelope?

Mesmo sob a luz fraca no quarto, iluminado apenas pelo abajur, pude notar suas faces coradas, e sabia que estava mentindo. Um bom mentiroso reconhece outro. Depois teve aquele passeio no parque. Ela gemeu, deitando na cama. Adam é amigo do meu chefe. O senhor Durant tem uma política rígida sobre isso. Bem, foi o que Aline me disse. Ah, quanto desapontamento. Relembrei o episódio dos sapos em meu quarto e a tentativa de Dallas de me assustar. O travesseiro em meu rosto abafou o que ia dizer.

Começamos uma guerra de travesseiros.

MUSICA BRAVO FICANDO MALUCO TO DE KASTELO BAIXAR

Éramos como duas adolescentes falando sobre os meninos bonitos da escola. As meninas de sua comunidade ou sentiam inveja de sua beleza ou viam sua timidez como prepotência. Eu torci pelos dois. Torci como nunca tinha torcido por ninguém em minha vida. Seriam cinco minutos até o estacionamento onde havia deixado o carro, mais duas horas e quarenta e dois minutos na estrada, totalizando milhas de Austin até Peachwood.

Tempo suficiente para que eu analisasse o quanto estava encrencada. Respirei fundo e correspondi ao sorriso gentil do belo rapaz do estacionamento, ao me entregar a chave da Raptor. Sei que boa parte de toda sua gentileza se devia ao fato de que estava interessado em mim. Algo que espantosamente ignorei. Minha visita a Penelope tinha sido bem produtiva. Tudo bem, muitas vezes, ou quase sempre, era impulsiva e desastrada, mas aprender a controlar isso faria parte do amadurecimento que estava buscando.

Talvez até ganhasse alguns pontos com eles, afinal, encontrarem Julienne arrependida, no lugar da voluntariosa, certamente iriam surpreendê-los. Atravessei a rua e cheguei à calçada no mesmo momento que a viatura de Dallas estacionou. De dentro da viatura surgiu um rapaz desengonçado e obviamente alcoolizado. Resmungou quando o policial o amparou ao sair, mas abriu um sorriso ao me ver.

Vi quando ele cruzou os braços e afastou as pernas, posicionando-se para uma briga, que seria no mínimo injusta, dada as condições de quem enfrentava. Em menos de um minuto, Dylan seguia para dentro da delegacia, gritando a quem quisesse ouvir o quanto a vida era injusta. Longe suficiente para Dylan e eu termos a noite apaixonada que idealizamos por semanas. Inocentemente, eu tinha imaginado que os pequenos detalhes que ele sugeria seriam uma garrafa de champanhe, lençóis perfumados e pétalas de rosas sobre a cama e tudo o que seria preciso para uma jovem ter sua primeira e inesquecível noite de amor.

Vinte minutos depois, o homem surgiu exibindo um sorriso que nos tinha negado ao entrar ali. O ouvi sair assoviando, mas continuei parada diante da porta fechada. De repente me senti confusa e com milhares de perguntas pipocando em minha cabeça. Dylan era o homem que eu amava e queria passar o resto da minha vida?

Aprumei os ombros e decidi afastar todos os medos tolos para longe. Eu estava ali e levaria aquele plano até o fim. Foi o que eu pensei, até meu grande sorriso se desfazer e um olhar chocado tomar meu rosto. Na cama, de braços e penas cruzadas e um sorriso diabólico, estava Austin.

Minha incrível noite romântica tinha acabado tragicamente e desastrosamente. Só quis me trancar em meu quarto e nunca mais sair dali. Recusei-me a falar com qualquer um deles durante semanas. E que daquela noite havia gerado frutos. Dois meses depois eles estavam casados, vivendo um relacionamento ioiô. Surpreso, ou quem sabe curioso para saber até onde eu iria, ele permaneceu em silêncio. Sinto muito. O que aqueles três idiotas fizeram a vida toda foi me controlar.

Eu adorei a cidade. Sobre a fazenda eu tinha que concordar, mas desejava mais do que Peachwood tinha a oferecer. Esse final de semana em NY me deu completa certeza. Voltando a me abraçar, Dallas bagunçou meus cabelos, como sempre fazia quando era criança.

Um grande sorriso tomou meu rosto quando passamos pela mesa de Derek. Ainda vejo a pestinha de tranças correndo na fazenda. O olhar contrariado que ele me deu foi resposta suficiente. Seria mais um ano com muita comida e bebida na fazenda. Era mais perto do hospital do que da casa dos meus pais. Mal cheguei a levar a fruta à boca quando algo, ou melhor, uma pessoa, me obrigou a parar, atônito e completamente surpreso. A primeira coisa que notei foi como era bonita.

Quem é você? Levei a fruta à minha boca e dei uma boa mordida. Precisava ganhar tempo enquanto a estudava. Desde que Adam comprou aquela casa e havia me dado a chave reserva para que aparecesse sempre que eu quisesse, nunca tinha me deparado com uma presença feminina, além da senhora que faz a limpeza e organiza suas coisas. E vendo a jovem vestida apenas com uma das camisas dele, duvido muito que seja uma ajudante para as tarefas de casa.

Ela era corajosa, apesar de receosa com a minha presença. Decidi parar de torturar a garota e revelar de uma vez quem eu realmente era. Que desapontamento. Vi suas faces ficarem coradas, em resposta que sim, Adam tinha falado sobre mim.

Estranhamente, eu fiquei curioso sobre o que ele poderia ter falado a ela. Balanço a chave diante dela: — Chave extra. Era a mulher que Adam queria que Peter encontrasse e que passamos a noite de pôquer o perturbando por isso. Penelope, a Charmosa, parece ser exatamente aquilo que Adam precisa. Garota danada. É do tipo que com um olhar manso e um sorriso encantador arranca de nós todas as informações que quiser.

Sem que você perceba, desnuda a sua alma. Gostei dela. Primeira regra: o que acontece no pôquer, fica no pôquer, querida. Desci para preparar o café Além disso, era muito tentador vê-la ruborizar e perder a compostura. Ficava realmente charmosa.

Sorri amplamente. A irritabilidade de Adam me deu todas as respostas que eu desejava ter. E o fato de o pressionar a cada minuto só aumentava sua raiva. Via pela forma que me fuzilava com o olhar, suas narinas trêmulas e o jeito que coçava a sobrancelha. Definitivamente eu estava mexendo num vespeiro. Ela sabe se defender. Parecia que ele estava me dando um aviso.

A coisa é mais séria do que eu esperava, e Adam ousava admitir. Uma vez, ser um canalha uma vez, tinha sido o suficiente. Estaria enfim livre desse arrependimento que sempre carreguei comigo? Continuei, mediante o silêncio dele. Mas de uma coisa eu tinha absoluta certeza, aquela garota doce e afetuosa na cozinha significava mais para ele do que queria aceitar.

Pobre Adam. O homem que havia jurado nunca mais se apaixonar havia caído de amor, e havia caído feio. Eu posso começar a ouvir os sinos da igreja? O velho Adam, que via beleza na vida. O quê? E perder a oportunidade de ver esse encantador romance deflorar? Sabe que essa é minha segunda casa. Mas de jeito nenhum.

Eu sou um homem sério. Sou o genro que toda sogra gostaria de ter: bonito, educado, realizado profissionalmente, bom de cama Obviamente recebi o troco por esse atrevimento.

Mas valeu a pena. Adam estava feliz, e eu estava duplamente feliz por ele. Feliz ao ponto de, no fundo, mesmo sabendo que era errado, sentir inveja. De onde saiu isso e quem me elegeu? Os três tinham confabulado o tempo todo, às minhas costas, em uma nova forma de me humilhar. O que só o fez gargalhar e recuar até minha penteadeira em busca de apoio para seu corpo trêmulo. Havia tantos tules que eu me perguntava se conseguiria descobrir exatamente onde deveria passar meus braços e cabeça.

Aparentemente, a Sra. Pahlow queria que eu me assemelhasse a um pêssego falante. Ele cruzou os braços e me encarou seriamente. Ergui a sobrancelha de forma interrogativa. Um Walker sempre mantém sua palavra. Bom, se eles queriam me irritar ao me obrigar que fosse a boba da corte, ficariam muito decepcionados. A Srta. Cornel, pois é assim que insiste em ser chamada, tem 72 anos e, apesar de nitidamente estar brava comigo, é uma senhora encantadora.

Uma ou duas me roubaram um namorado. Algo que Arnold só me confidenciou após nossa terceira dança. Disfarçadamente, fiz um sinal positivo para ele, que me brindou com um enorme sorriso. Enquanto algumas pessoas viam com pena os velhinhos como eles, mergulhando em um mundo fantasioso que apenas eles entendiam, eu notava uma encantadora história de amor ganhando vida.

Esse é um daqueles momentos em que a lâmpada pisca em nossa cabeça. E eu tive a melhor ideia da minha vida. Ele consertava os sapatos do meu pai. Íamos nos casar, mas ele foi para a guerra — ela suspirou — Ele sabia tanto sobre pés E como nossa conversa parecia cada vez mais estranha, resolvi ignorar essa parte da vida da Srta. Cornel e continuar a elaborar o meu plano. Que eu intitularia, hum Os olhos amendoados me encararam com surpresa.

Logo, o rosto coberto de rugas, que apenas a deixavam mais charmosa, me surpreendeu com uma risada contagiosa. Me recusei a imaginar que uma senhorinha como ela estivesse fazendo qualquer analogia sexual. Ou seja, sempre! Observamos uma cuidadora se aproximar do Sr. Clint, obrigando-o a esvaziar tudo o que havia contrabandeado de volta para a bandeja.

Sorri diabolicamente por dentro.

Kastelo Bravo - Maluco

Ao mesmo tempo, algo muito raro em minha vida começou a se manifestar —minha consciência. Mas ele é um bebê. Haley jogasse aqueles lindos olhos castanhos em mim. Agora somos amigas. Clyde é apenas o jumento. Haley quando os vir juntos. Bonito vestido. James era o meu melhor amigo. Eu sei que eu estava ridícula, e no domingo a cidade inteira comprovaria isso ao pegar o jornal, que o filho do jornaleiro entregaria na esquina da igreja.

E quando Clyde sorriu, obviamente tirando as mesmas conclusões que eu, todo meu mal-estar por ser uma garota malvada, desapareceu. Olhei para onde tinha deixado a senhorita Cornel. Pisquei um olho para ela enquanto Clyde dava tapinhas em meus ombros. O que eu estava arquitetando era extremamente inofensivo, tentei convencer a mim mesma. Afinal, foi o Arnold que iniciou a brincadeira ao me tirar tantas vezes para dançar, na tentativa de provocar Felicity.

Por outro lado, eu me divertiria muito observando como Clyde conseguiria se livrar de uma suposta senhora apaixonada e seu pretendente enraivecido. Para uma cidade pequena como Peachwood, onde nada ou quase nada acontecia, seriam dias interessantes. E um caminhoneiro atingiu uma obra. Puta merda. Noah, além de meu amigo, é um dos melhores cirurgiões que eu conheço. Participar da cirurgia com ele seria um grande aprendizado para nós dois.

Diga ao Noah que irei em seguida. Troquei de roupa em tempo recorde. Nenhuma parte do cérebro tinha sido atingida, milagrosamente. Era o meu jeito de lidar com a parte mais complicada da vida. Assim, aparentemente inabalados, iniciamos uma delicada cirurgia de mais de quatro horas.

Ele quer muito falar com você. Sim, Penelope Walker, foi o que ele disse. Por três segundos, fiquei paralisado. Outra vez? Eu queria tirar a imensa tristeza em seus olhos.

A sua dor era a minha. Peço a ela que venha até o hospital e que dê um jeito de avisar nossos pais. Sei que, assim como eu, todos têm grande carinho por Penelope. Chequei na emergência que, após alguns exames mais específicos, Penelope estava sendo transferida para o quarto.

Rapidamente, o sedativo e o carinho que faço em sua testa a deixam tranquila e logo adormece. Ele havia passado do inferno para o purgatório. Foi sedada por causa da dor A surpresa por saber que tinha sido por ele que ela chamou logo foi substituída por um brilho de alegria em seus olhos. Adam estava mesmo apaixonado por ela, mais do que ele próprio desconfiava. Só isso explica o motivo de ainda estar com você. Ao invés da risada descontraída de todos, vi algo quase que ameaçador passar em seus olhos.

Isso me incomodou. Ele protege quem ama com a mesma força que carrega os sentimentos dentro de si. Ele assente, mas, dentro de mim, sinto que minhas palavras sequer foram absorvidas por ele. Faço o que ele pediu e entro em contato com Peter. Mexer com um Crighton é como cutucar uma colmeia de abelha completamente nu. Sinto um prazer perverso nisso. Até logo. Emma era o verdadeiro general da casa e dificilmente alguma coisa funcionaria aqui sem ela.

Cabelos, fios e dedos. Era o primeiro sinal para Emma saber que eu estava mentindo. Cornel havia se unido a mim no plano de torturar a vida de Clyde, tornava-a uma. Cabelos, dedos e fios voltam a se manifestar.

Clyde odiava queijo ou qualquer derivado dele, como crianças pequenas odiavam legumes. Isso é algo que ainda estou estudando. Aqueles dois eram muito mais ardilosos e difíceis de enganar. Todo meu remorso por tê-lo visto chegar enjoado e prestes a vomitar por ter sido praticamente obrigado a provar outra iguaria que ele detesta, saiu pela mesma porta que ele entrou.

Pois bem, que Clyde tenha uma overdose de suflê de queijo por mais alguns dias. Eu pensaria em novas formas de fazê-lo sofrer. Mal alcancei a porta do carro e tive um dos meus guardiões em meu encalço. Eu gostaria de saber como eles faziam isso.

Ziqo - 20 Anos de Paz - CurteBoaMúsica

Parecia que os anos me vigiando de perto havia os aperfeiçoado espantosamente. Ele secou o rosto com a camisa que estava pendurada em seu ombro e em seguida ajeitou seu chapéu. Além de, claro, sua grande habilidade com os cavalos. Ele estava nervoso, eu podia notar. Compreendi por que ficou. Mas o que a trouxe aqui ainda é um mistério para mim. Uma bailarina reconhecida mundialmente veria o que em uma cidade pequena do Texas? É nosso dever fazêla se sentir bem-vinda. Soou vacilante até para mim.

Tudo bem, talvez eu estivesse um pouco ciumenta. E depois que ela havia tido sua filha, viviam como babões em torno dela. Realmente estava disposta a criar um laço maior com Paula, afinal de contas, parecia que ela seria alguém permanente em nossas vidas. Uma coisa nos homens do Texas era o quanto eram orgulhosos. Quando passei pelas cercas novas, admirei a reforma que haviam feito. A porta estava entreaberta quando entrei. A primeira pessoa que avistei foi Paula, andando pela sala, com sua filha no colo.

Vi Lola surgir no fim do corredor que dava para os quartos. Saí da parede que me mantinha escondida de Lola e me aproximei delas. Pelo menos fisicamente. O que aconteceu? Penelope era mais do que minha prima. Jovens adoram manter segredos sobre sua vida amorosa. Era Penelope que tinha de encontrar o momento certo de contar. Eu sabia muito bem o que era ter a família inteira vasculhando nossa intimidade. Ao que eu sei, Neil Durant era casado.

Bem diferente do Adam, que era lindo e solteiro. Você deveria entender. Ofendi-me que Lola pudesse comparar nós dois. Segundo, enquanto Neil era um Don Juan que deveria ter o ego maior do que sua fila de amantes, eu ainda era uma jovem praticamente imaculada. Mas eles estavam apaixonados.

Podia sentir isso sempre que Penelope relatava o relacionamento deles. Recordo-me muito bem como havia ficado louco quando fui a Nova York, na tentativa de convencê-la a vir para o Texas. Por que ele desejava que ela partisse, destruindo tudo o que haviam construído? Cuidarei de tudo e Agradeci a Paula com um menear de cabeça. Notei que a bebê dormia tranquilamente no colo dela.

Em seu vestidinho branco, parecia um anjinho enviado do céu. As bochechas rechonchudas e vermelhas, seja por causa do calor ou porque eram naturalmente assim, deixavam-na ainda mais encantadora. Mas Lola pouparia um pouco das minhas energias tentando explicar o porquê da minha necessidade de voltar a Nova York. Meu pai até havia me dado uma significativa quantidade de dinheiro e Austin pediu que comprasse algumas camisas em uma das lojas que ele gostava, em Nova York. Chegamos ao apartamento vazio e silencioso.

Pelo que Lola me disse, Penelope estava na casa de Adam e ele a traria assim que ela informasse que havíamos chegado. Aproveitei que ela ligava para ele e decidi desfazer as malas. Vou pedir alguma coisa para a gente comer. Comemos pizza. Lola foi para cama logo depois, como havia dito. Eu fiquei na sala, vendo TV. Cheguei a pegar o telefone duas vezes para ligar para Penelope, mas acabei desistindo. Só a deixaria mais angustiada.

Literalmente corri até Penelope, abraçando-a forte, o que me fez receber uma reprimenda de Adam. Qualquer um poderia notar que aquele era um Adam completamente diferente.

Parecia frio, distante. Penelope ficou alguns segundos olhando para a porta fechada. Lola e eu nos encaramos. Seu olhar dizia que deveria dar espaço a Penelope. Vi seus ombros balançarem e um suspiro profundo sair de sua boca. Lola logo enveredou em uma conversa sobre o atropelamento, mas Penelope pouco lembrava.

Que acreditou que Penelope e o Sr. Durant viessem a sentir algo um pelo outro. Havia mais? Que Deus me deixasse bem longe de Neil, Adam e sua gangue de homens irresistíveis. Havia o médico, o engenheiro e o detetive. Ele seria corajoso o suficiente para enfrentar três.

Esqueça isso, Julienne!

MUSICA DE BRAVO MALUCO KASTELO FICANDO BAIXAR TO

Nenhum deles era para mim. Lola voltou para a fazenda e eu decidi ficar um pouco mais com minha prima, pelo menos enquanto ela estivesse de licença médica. Tentei mantê-la ocupada o tempo todo. Principalmente porque Adam tinha viajado a trabalho e se mantinha mais distante do que o normal. Bati na porta do banheiro e aguardei por sua resposta. Ouvi os soluços e estava disposta a arrombar a porta, se fosse preciso, quando ela foi aberta.

Depois de ouvir seu relato, fico realmente preocupada. Logo um sorriso animado surge em seu rosto. Volta a me abraçar e eu começo a rir. Passamos a semana planejando a surpresa. Voltei para o Texas torcendo para que eles finalmente se entendessem. Eu mal ouvi as palavras seguintes. Em segundos, pegava minha jaqueta sobre uma poltrona e escancarava a porta do meu quarto.

Devia ter escutado Peter ao invés de sair enlouquecido de casa. Enviei algumas mensagens durante o trajeto.

MUSICA FICANDO MALUCO BRAVO DE KASTELO TO BAIXAR

Peter tinha garantido que tudo estava sob controle, mas eu só conseguiria ficar calmo se olhasse com os meus próprios olhos. Estava punindo a si mesmo? De nós dois, Adam sempre foi o mais. Ele sempre foi muito mais de usar a inteligência. Você vai me ouvir! Quando estou nervoso eu faço piadas, mas quando tenho medo fico irritado. Eu estou muito, muito irritado agora. Mas era exatamente assim que precisava ser.

O amor real e verdadeiro havia cruzado a sua porta, e ele fugia como um garoto assustado. Ele estava jogando toda a promessa de felicidade pela janela. Por um segundo, vai desejar que ela fosse sua filha. E Adam amargaria esse arrependimento para sempre. Mas alguma coisa em seu olhar me dizia que o que estava atormentando-o era mais grave do que eu imaginava. Quando for tarde demais? Cedo ou tarde, ele se daria conta do imbecil que estava sendo. Eu ia manter o caminho seguro para ele. De qualquer forma, duvidava que conseguiria encarar Adam outra vez sem refazer o discurso que dei a ele.

Desde que ela fora atropelada, Adam vinha agindo de forma estranha. Assim que entramos no apartamento, Peter vai diretamente para a cozinha, especificamente até a geladeira, para onde o sigo. Aceito a garrafa de cerveja que oferece e voltamos para a sala, onde ele ligou a TV. Peter deu mais um, dois, três goles, sem se preocupar em responder. E, Liam, se Adam quiser, ele mesmo te conta. Raramente passavam de carros arranhados ou vidros quebrados com bilhetes ameaçadores em sua casa. Peter sempre resolvera isso.

Mas, talvez agora, Adam estivesse assustado de verdade, talvez estivesse com medo de que Penelope fosse um alvo para chegar até ele.

Havia milhares de suposições passando em minha cabeça. Uma coisa eu tinha certeza: ele a amava e faria qualquer coisa para protegê-la, mesmo que isso significasse se afastar dela.

Invejava a força desse amor, ao mesmo tempo em que me assustava. Como seria amar alguém assim? Percebi o quanto aquilo era verdade. Peter era um dos meus amigos mais próximos, assim como Neil e Richard. Ele cruzou os braços, em um sinal claro de que estava perdendo a paciência comigo.

Uma patética tentativa de me deixar ofendido. Boa noite. Levavam-me a sério no hospital. Ri da minha própria ingenuidade ao chegar no quarto de hóspede e me jogar sobre a cama. Ninguém me levava a sério em lugar nenhum. Pelo balbuciar alegre de bebê, logo concluímos quem era. Deixei minha tarefa enfadonha e fui em busca do que realmente me interessava. Uma linda garotinha rechonchuda, que logo peguei em meus braços assim que surgiram na soleira da porta.

Vejo Paula massagear os braços doloridos e ocupar o lugar onde estive sentada. Embora se queixasse, podia ver o olhar amoroso que dava à sua filha o tempo todo.

Obviamente, ela estava exagerando. O que de fato acontecia era que, desde que voltamos de Nova York, minhas visitas a Paula e convivência com sua filha haviam aumentado. Estava mesmo empenhada em estreitar os laços com ela. É arisca e desconfiada, igualzinha ao pai dela. Você tem jeito com crianças. Ouvi de longe Lola e Emma trocarem algumas palavras e minha tia ser dispensada da ajuda na cozinha para ir ao encontro de meu pai no celeiro.

Austin me falou de um projeto de um amigo, que envolve crianças com deficiências físicas e a fazenda. Alguma coisa envolvendo os cavalos e terapia. Olhei para ela, abismada.

Paula sorriu timidamente e encolheu os ombros, como se pedisse desculpa. Só chora para comer e trocar as fraldas. Parece que quanto mais os filhos crescem, mais paranoica nós vamos ficando. Olhei para a menina brigando com o sono, em meu colo. Precisa ver os dois juntos. Ele é um superpai. Nem todos os casais têm um final feliz. Mesmo Penelope tentando esconder sua dor de mim, sabia o quanto ela estava sofrendo com o fim de seu relacionamento com Adam. Ted estava perdendo o rancho que tanto amava e você simplesmente foi embora.

Ele pediu que eu partisse. Parti apenas para vender meu apartamento e baixar o rancho dele de volta. Mas, quando. Tive tanta raiva quando ela voltou, que foi divertido insinuar que havia mais que amizade entre Ted e eu. Nunca fomos íntimas, e desde que ela apareceu na fazenda pela primeira vez, nunca tínhamos nos visto, além de fotos. O que a fez vir até aqui, para começar a história?

Isso foi algo que sempre me intrigou. Nem um cinema decente havia na cidade. Mark tinha sido o melhor bailarino de sua época. Rapidamente, me vi encantada por ele. Houve uma festa para o elenco em seu apartamento. Eu acreditei que ele fosse se declarar a mim naquela noite, mas foi para outra mulher que jurou amor eterno. A filha do dono da companhia. Eles se casaram no mês seguinte. Comecei a ser mais fria com Mark quando ele retornou. Zoe também percebeu e passou a me perseguir.

No início foram apenas confrontos inofensivos, longe dos olhos de todo mundo. Depois bilhetes ameaçadores para que eu me mantivesse distante e ligações enlouquecidas. Paula alisou os braços, como se as lembranças lhe causassem frio. Houve um incêndio e acordei dois dias depois no hospital. Papai foi visitar você. Algo que sinceramente estranhei. E ele conhecia Paula tanto quanto eu. Zoe foi enviada a uma clínica após um surto, quando descobriu que eu estava viva.

Descobri muitas coisas naquela semana, e o que realmente me importava era sair dali. Ela parou abruptamente o que ia dizer. Vi que Emma e ela trocaram olhares significativos que me intrigaram um pouco. Podemos conversar um pouco mais depois, se quiser. Além de estranho, achei a mudança no comportamento delas suspeito demais. Parcialmente frustrada, saí sob o sol escaldante, à procura de Charlote e papai. Sabia que os encontraria no celeiro. Isso nunca acontecia.

Só que o tempo que implorei que Penelope me desse, após nossa conversa, onde revelei tudo sobre Cecília e eu, estava acabando.

O novo sempre foi algo que me fascinava. Trazia esperança a quem deixou de acreditar. Como suas viagens que voltaram a ficar constantes.

Para ser sincero, ter minha noiva longe era um alívio. Usei a minha chave reserva para entrar, e assim que entrei, fui direto para o bar. Dois dedos de whisky, quando na realidade gostaria de verter a garrafa inteira. Ainda sentia a garganta queimar e meditava sobre a necessidade de mais uma dose, quando ouvi o som do carro se aproximar. De surpreso, ele mudou para um ar aborrecido. Só quero um tempo sozinho. Sei muito bem o que é desejar fazer uma coisa e precisar fazer o oposto, na tentativa de magoar quem amamos.

Eu sei, estou protelando o assunto. Toda coragem que tinha me revestido escapou pela porta quando Adam entrou. Que tal do início? Certo, do início. Era um bom caminho.

E foi exatamente o que fiz. Nossas vidas sendo contadas pelos meus olhos. Eu tinha sido seu herói na infância. Seu melhor amigo a vida toda. E tudo o que havia feito em. Eu o traí da forma mais vil possível. Mas do que isso, o vi sofrer e tomar para si um sentimento de culpa que nunca pertenceu a ele. Na verdade, percebo que fui um maldito egoísta esse tempo todo.

Odeio ter me deixado levar pelos conselhos tolos de Celeste. Em ter caído em seu jogo onde apenas sua paz de espírito e a memória de sua filha adorada tiveram importância. Só que foi se isolando cada vez mais — minha voz soou fraca e vacilante, mas forcei-me a continuar: — Sabe o que acontece quando a gente mente? Segundo aponta Arnaldo D. Este procedimento responde à estratégia geral do trabalho, qual seja a de construir o seu objeto a partir de um conjunto de problemas.

A maior parte de tais escritos foram recolhidos em. O cubano Fernando Ortiz foi outro prolífico correspondente. No entanto, identificaram-se algumas cartas de grande interesse, como a correspondência cruzada entre Ortiz e Francisco Curt Lange 13 cartas , e entre Ortiz e o brasileiro Renato Almeida 2 cartas.

Como complemento ao texto desta tese, foi preparado um CD que deve acompanhar a leitura dos capítulos. Tive a coincidência feliz de chegar à pequena cidadezinha de Remedios no dia em que se comemorava o natalício de Alejandro García Caturla, e a banda municipal interpretava diante da casa onde viveu o compositor — hoje transformada num museu — os danzones que este escrevera na adolescência.

Me empenhei em caminhar pela cidade com o olhar de outros tempos. E foi nesse ir e vir constante entre tempos e espaços que se construiu este relato. De fato, estas três instâncias geralmente aparecem simultaneamente nos textos e obras que examinamos. Trata-se de uma estratégia analítica que visa operar um recorte da. San Cristóbal de La Habana foi a mais ocidental das sete vilas que os conquistadores espanhóis fundaram no litoral sul da ilha de Cuba na segunda década do século XVI.

Nela passaram a reunir-se as naus que transportavam o ouro e a prata do México e do Peru enquanto se preparavam para iniciar a travessia atlântica do retorno.

Um navio avariado vindo de Veracruz aporta em Havana. Precisa de conserto antes de partir para o Velho Mundo. Foram-se os ouros! Foi esse um ano significativo para a América colonial. Em a metrópole acaba por. Mas a partir de , aproximadamente, Cuba vai afirmando a sua hegemonia no primeiro produto e o Brasil no segundo. Um dos fatores que contribuíram para este quadro foi a política econômica dos Estados Unidos, desde cedo o principal mercado para ambos produtos.

Calcula-se que um de cada três escravos morria nos primeiros três anos de lavoura Benítez Rojo, p. Entre e calcula- se que por volta de Durante a segunda metade do século XIX chegaram a Cuba mais de Por outro lado, a intensa onda migratória de ibéricos para Cuba na segunda metade do século XIX e começo do século XX também se caracterizou por ser predominantemente masculina, jovem e de baixa renda, porém concentrou-se principalmente nas cidades.

Entre e chegou a Cuba um total de Durante este período, porém, houve um setor migratório de canarinos que se. Europeus de origem diversa também se incorporaram à sociedade cubana do século XIX e começo do século XX, mas em quantidades pouco significativas. Cerca de 2. Os grupos que numericamente tiveram maior impacto no sudeste brasileiro, no entanto, foram os italianos, os portugueses e os espanhóis.

A somatória dos imigrantes destas três nacionalidades entre e excede os 3. Italianos e espanhóis começaram a chegar em massa no final da década de Sírio-libaneses, russos,.

O impacto social e cultural dos processos migratórios pesou tanto na vida no campo como na cidade. Muita gente no largo da Concórdia noturno e circunspecto. Mas o que é o instinto! Bota firmata em cada frase. Na maioria é português com português, se pisando. É um samba carioca da gema, que um dos portugueses dançarinos se lembra de humanizar mais, com o canto. Intromete na melodia da gaita, quadrinhas do mais puro e antidiluviano Portugal.

Acaba vencendo os instrumentistas que agora se resumem a um morno acompanhamento passivo. E o fado reina, besta. Fantasiou-se de índia, todinho de pena, que nem guarani de gravura. E si eu disser que a dança dele muito se aproxima dum charleston tremido, ninguém acredita […] Andrade, , p. Descreve a cena.

Cantava e dançava aquilo que estava na moda. Com seu figurino trocava de sexo e mudava a cor da pele. As primeiras comparsas que desfilaram no carnaval de Havana ainda no século XIX eram possivelmente integradas por cubanos brancos com as caras pintadas de preto, numa espécie de paródia das comparsas tradicionais dos Reis, segundo aponta Robin Moore Foram totalmente proscritas poucos anos depois, num momento em que a ilha vivia uma bonança econômica nunca antes vista e os bailes de carnaval da elite eram celebrados com grande luxo, agora nas mansões do exclusivo bairro de El Vedado.

Em , a recém-fundada revista Social publica fotos das mulheres da alta sociedade exoticamente vestidas no estilo dos balés de Diaghlev, assim como caricaturas de empregados negros em figurino oriental, e pormenorizadas crônicas de dois famosos bailes da temporada, o Baile Rojo e o Bal Watteau figs.

Quem foi que inventou o Brasil? E a topografia festiva do Carnaval sempre foi reveladora das transformações urbanas em curso, do remapeamento das fronteiras sociais. Concomitantemente à reforma urbana, desenvolveram-se campanhas pelo saneamento das cidades, que tinham se tornado focos de doenças infecciosas como a varíola e a febre amarela, entre outras. O novo século inaugurava-se na Europa sob o signo do entusiasmo capitalista.

Nas calçadas das avenidas elegantes pipocavam os cafés, confeitarias, clubes, livrarias e butiques. Ao longo do século XIX as companhias italianas, francesas e espanholas de ópera e zarzuela que visitavam Havana apresentavam-se nos Teatros Principal , Tacón e Payret O Centro Asturiano, por sua vez, adquiriu o histórico Teatro Albisu em , que foi reformado e reinaugurado com o nome de Teatro Campoamor.

Poderia ter sido no Tacón ou no Payret, mas certamente foi num dos teatros do Parque Central que, em , o futuro primeiro diretor da Orquestra Sinfônica de Havana conhecera a ópera. A bonança econômica estendeu-se até ,. Porém, sons diversos concorriam com a ópera no movimentado Parque Central… Transcorria o mês de junho de Antes de entrar ao teatro, gostava de andar pelos arredores.

No meio das obras do futuro Capitólio, um indivíduo tinha montado uma enorme lona onde exibia manequins de doentes de sífilis. Atravessando a rua Alejandro foi dar uma olhada no circo Santos y Artigas, que contava com doze leões no depósito. Era domingo de tarde. O tenor foi visto, ainda vestido de Radamés, fugindo pela rua San Rafael. O pitoresco episódio tem inspirado explicações diversas. O bilhete custava 35 dólares e Caruso ganhava um cachê de Mas a vida social e cultural.

Foi no Politeama ou no antigo Minerva que, em , o flautista italiano Alfério Mignone levou o seu filho para conhecer a ópera. O menino Francisco, de seis anos de idade, ficou deslumbrado com os encantos da Bohème de Puccini, que tinha estreado poucos anos antes em Turim, em , mesmo ano em que a família Mignone se fixara na Paulicéia Mariz, , p. Mas o mapa musical da cidade revela outros espaços onde a voz e o teclado percorriam diferentes regiões sonoras: o teatro musical e o cinema mudo.

No Brasil imperial, os franceses da corte fundaram em o Alcazar Lírico, cujas apresentações se. No Brasil, uma mulher destacou-se enormemente no âmbito do teatro musicado: a compositora, pianista e maestrina Chiquinha Gonzaga A praça Tiradentes tornara-se centro da vida noturna carioca.

O ator e dramaturgo Arquímedes Pous tinha uma companhia itinerante cuja orquestra passou ser dirigida pelo jovem Ernesto Lecuona, recém- graduado do Conservatório em O teatro de revista ganhou forte concorrente com a chegada do cinema nas primeiras décadas do século, que agitou a cena musical das cidades.

Pequenos conjuntos ou pianistas eram contratados para acompanhar os filmes mudos ou para sonorizar a casa nos intervalos das projeções. Foi esse o caso de Ernesto Nazareth que em tocava o piano na sala de espera do antigo cinema Odeon, onde foi escutado pelo compositor francês Darius Milhaud. De volta ao Rio de Janeiro, a partir do ano seguinte passou a se apresentar em alguns dos lugares de encontro preferidos pela elite da Belle Époque, como a Confeitaria Colombo e o restaurante do Teatro Municipal, o Assírio, mais tarde dirigindo um sexteto no Bar Rio Branco na Avenida Central Machado da Silva, e Contier, Depois, as salas de espera dos cinemas.

Em uma novidade confrontava-se com o estilo europeizante da Avenida. Os Oito Batutas estreavam na sala de espera do Cinema Palais. O timbre de instrumentos identificados com o mundo rural. Ou o sucesso do santiagueiro Trío Matamoros, cujo disco de estréia em vendeu Nos anos 20, Gallet foi um dos compositores brasileiros mais envolvidos com as casas editoras de discos e partituras. Até , quando foi inaugurada no Rio de Janeiro a R. A Victor. Outras vozes somavam-se ao diretor da WECO em apoio à campanha.

Apanham motivos do norte e fazem maxixes cariocas, deturpando-os completamente e repetem por aí que aquilo é legitimo canto popular, quando é o maior crime que se pode praticar contra ele.

Tudo aqui é assim. Qual foi a casa gravadora de discos que empreendeu fixar a musica deliciosamente virgem desses nossos sertanejos? Quem conhece no Sul o que os matutos podem tirar de uma viola? Adorno, teórico da Escola de Frankfurt. Além das apresentações, os integrantes tinham a encomenda de recolher material do folclore musical das diferentes regiões que visitaram.

Conjuntos de outras regiões circulavam também pela Capital, como o Turunas da Mauricéia, que chegou ao Rio em difundindo ritmos nordestinos como o coco e a embolada. Sob o pseudônimo de Chico Bororó, publicava tangos, valsas, maxixes, cateretês, canções sertanejas, foxtrotes e one-steps, compostos entre e Entraram nele os sons rebatidos específicos dos sapateados de cateretês e outras danças rurais congêneres; entraram nele impavidamente deformadas as linhas de feitiçaria, as emboladas nordestinas e o diabo, até dança-de-roda infantil!

Só a melodia cantada é que diverge totalmente. O que parece mais acertado afirmar é que o Maxixe é uma resultante de processos afro-americanos de musicar. As primeiras gravações destes conjuntos foram feitas pela R. A Victor de Nova Iorque, o que promovia também a entrada deles no circuito daquela cidade, principal pólo da industria musical na época. Sei de um que manda vir diretamente da Europa tudo que aparece de bom. Grupos diversos tentaram aproveitar-se das novas tecnologias movidos por interesses econômicos, culturais e políticos.

Na hora do pôr-do-sol o vapor Rotterdam aproximava-se de Havana. Para Alejo Carpentier o mar espargia um aroma diferente do que os acompanhara na longa travessia.

Lembrava claramente do cheiro do Malecón naquelas madrugadas em que se sentava junto aos amigos no antigo — agora desaparecido — coreto e suspiravam fantasiando com o sempre esperado momento de poder acenar em despedida, dizer adeus ao Morro, à fortaleza que monumentalmente flanqueia a entrada marítima da cidade.

Alejo Carpentier voltava a Havana na primavera de depois de morar durante onze anos na Europa. Impressionava-lhe agora o cosmopolitismo de uma cidade que lembrava provinciana. Provinciana era.

Eram os tempos da ditadura de Gerardo Machado, que se estendeu de a Outros integrantes deste grupo de arquitetos franceses dirigiram remodelações em cidades latino-americanas, como Maillart em Montevidéu, Rotival em Caracas e Donat- Alfred Agache no Rio de Janeiro Leujeune, Ja chegou o seu Agache Quem quiser que fale mal Vai fazer desta cidade Uma linda capital.

O reencontro com Havana, para Carpentier, transforma-se em uma experiência que percorre todos os sentidos. Me detenía atónito, ante un viejo palacio colonial que me hablaba por todas sus piedras, […] ante la salerosa inventiva de una reja un tanto andaluza en cuyos enrevesamientos descubría yo algo como los caracteres de un alfabeto desconocido, portador de arcanos mensajes.

Embora o contato direto entre modernistas e minoristas fosse mínimo — tendo existido, porém, um intercâmbio significativo de cada um destes grupos com outros movimentos artísticos latino-americanos da época — pode-se verificar elementos comuns nas propostas estéticas e sociais de ambas formações intelectuais, o que propicia um olhar comparativo. Era janeiro de Quem almoçava aquela tarde no restaurante Giovanni, perto da rua Neptuno em Havana, poderia reconhecer de longe, no meio de uma longa e irrequieta mesa, o grande barítono italiano Titta-Ruffo.

Este era o convidado de honra de um grupo de intelectuais e artistas amigos, muitos dos quais se aborreciam com a ópera, mas admiravam o afamado cantor. Massaguer, de origem humilde, aspirava a ser burguês, e Emilito, que procedia de uma classe burguesa, que era burguês, se aborrecia com a burguesia e aspirava a combatê-la.

Fotos individuais de cada um dos minoristas eram publicadas para homenagear os motores desse movimento. Sem incluir os diretores de Social, aparecem como membros do grupo e colaboradores da revista vinte e um homens e duas mulheres.

Tallet, Félix Lizaso, José A. Os minoristas, segundo afirma Carpentier , p. O peruano Edwin Elmore, mais tarde assassinado por Santos Chocano, também é convidado dos minoristas, assim como o nacionalista porto-riquenho Pedro Albizu Campos.

Em publica-se o mais conhecido manifesto do Grupo Minorista, redigido por Rubén Martínez Villena No ano de esses conflitos emergem com particular intensidade. Por outro lado, nas fileiras dos minoristas encontravam-se ativistas anti-machadistas do porte de Rubén Martínez Villena, Juan Marinello e Emilio Roig.

Até Julio Antonio Mella, fundador da Confederación de Estudiantes de Cuba, em , e do Partido Comunista Cubano em , freqüentava ocasionalmente os encontros do grupo. Os postulados do grupo ficam constatados no segmento que citamos a seguir:.

Por la autonomía universitaria. Por la independencia económica de Cuba y contra el imperialismo yanqui. Contra las dictaduras políticas unipersonales, en el mundo, en la América, en Cuba. Contra los desafueros de la pseudo-democracia, contra la farsa del sufragio y por la participación efectiva del pueblo en el gobierno.

En pro del mejoramiento del agricultor, del colono y el obrero de Cuba. Por la cordialidad y la unión latinoamericana. Três novas iniciativas editoriais vinculadas aos minoristas surgem em , representando prioridades diferentes quanto às batalhas nos planos político e cultural. Um ano mais tarde, em carta para Jorge Mañach, Carpentier inquiria de Paris sobre o futuro da revista. No recibo De t odos modos no abandonen un esf uerzo tan admirablemente so stenid o desde hace cuatro años. Sin n os quedamos sin revista pura y desinteresada.

In: Cair o, , p. Deb o deci r que toda esa faramalla de conceptos, obj eciones, teo rías, abj uraciones, controversias, guerras de cafés […] se me estaba volviendo de una increíble f rivoli dad frente a los d ramas reales y cruentos que se vivía n en América L atina.

Carpentier , p. Despontava a figura de Fulgencio Batista, autoproclamado chefe das forças armadas e líder do golpe de que derrocou o Dr. Para os minoristas da primeira hora, afirma Carpentier, vanguarda era apenas o novo, o estridente, o irreverente. Esta é, para Carpentier, a vanguarda que recuperou o seu autêntico sentido militante e político.

Ao retornar de Paris, em , Carpentier se defronta com. Da capital venezuelana, Carpentier envia uma carta a José Rodríguez Feo, diretor de Orígenes, que revela a sua postura intelectual em Yo no haré política.

In: Campuzano, , p. Na aurora do novo dia todos os paulistanos reuniram-se na esplanada do Teatro Municipal. Os auriverdes convocavam para dentro do Teatro. E as da pintora mostravam paisagens construídas por planos sucessivos, retratos e figuras deformados, sucintos, a cor interpretativa, chapada. A crítica virulenta de Monteiro Lobato e a imediata resposta em defesa da artista por Oswald de Andrade sentaram as bases de uma polêmica estética e cultural que apenas se iniciava.

Aracy A. Em , os modernistas acompanham quatro novas exposições individuais de futuros integrantes da Semana. Tinha, realmente, ânsia de lê-los.

À leitura, faltou-me a sua voz, que me fazia aceitar encantatoriamente coisas que me exasperam neles. Naquelas reuniões da chamada Villa Kyrial organizavam-se conferências sobre literatura, história e arte. Por outro lado, a pintora Tarsila do Amaral, de família abastada, volta de Paris em e trava contato com os modernistas através da sua amiga Anita Malfatti. Meu grupo, amigos, camaradas, todos ricaços, sem preocupações.

Isso deprime. Creio que me conheces: sou incapaz de invejas dessa natureza. Deus lhes conserve a riqueza. Que companhia! Divertir-me-ei muito. Preciso largar dessa gente. Mas como? Charles-Boudouin, na França, e Roger Avermaete, na. É preciso esclarecer. É preciso construir. O cinematógrafo, Pérola White, os Oito Batutas e a Jazz-Band, entre outros, apresentam-se como emblemas dessa contemporaneidade.

A revista, custeada pelos editores, ia se tornando um peso no orçamento destes jovens intelectuais. Espero que sim. Knock-out nunca apareceu, e Paulo Prado aparentemente só veio a apoiar iniciativas editoriais dos modernistas em com Terra Roxa …e outras terras e em com a Revista Nova. Antes disso, em artigo de abril de sobre o recém-aparecido Manifesto da Poesia Pau-Brasil de Oswald de Andrade, Manuel Bandeira arremetera publicamente contra o que avaliava como inconsistência nas atitudes de Prado.

Eles devem sair! Inspirada na revista inglesa The Criterion, editada por T. Blaise Cendrars. Em Minas, no Norte, Pernambuco, Paraíba, tenho amigos que estou paubrasileirando.

Conquista importantíssima é o Drummond, lembras-te dele, um daqueles rapazes de Belo Horizonte. Wagner sucumbe perante as Escolas de Samba de Botafogo. Uns negros dançando samba. Mas havia uma negra moça que dançava melhor que os outros. Os jeitos eram os mesmos, mesma habilidade, mesma sensualidade mas ela era melhor.

Só porque os outros faziam aquilo um pouco decorado, maquinizado, olhando pro povo em volta deles, um automóvel que passava. Vivia a dança. E era sublime. Andrade, , p. Em , o escritor enviava um artigo sobre Oswald à revista Estética, e em carta ao editor Prudente de Moraes, neto, reflete sobre o assunto:.

Me sinto bem nele. Ora o posso aceitar indica bem essa minha falta de vaidade de ficar dentro do que os outros criam e ao mesmo tempo destrói a bravata falsa. O paubrasileirismo entra pro nome de uma revista em Terra Roxa…e outras terras, um periódico Pau Brasil.

Dirigida por Antônio de Alcântara Machado e A. No mesmo ano, inicia-se uma nova fase da Revista do Brasil, dirigida por Rodrigo Melo de Franco Andrade, com uma presença marcante dos. Eu estava disposto a dedicar minha vida pro trabalho. Bastaram uns poucos anos.

Entretanto, no Rio de Janeiro, outras vertentes do modernismo revelam-se através de duas revistas fundadas entre e Festa, dirigida por Tasso da Silveira e Andrade Muricy, e Movimento brasileiro dirigida por Renato de Almeida. Vivia-se em pleno Estado Novo. Porém, lamentava o desapego dele mesmo e de seus colegas das contingências políticas e sociais da hora:. E isto era o principal. Em vez: fomos quebrar vidros de janelas, discutir modas de passeio, ou cutucar os valores eternos, ou saciar nossa curiosidade na cultura.

Quanto muito lhe fiz de longe umas caretas. E esta é a essência mesma da nossa idade. Façam ou se recusem a fazer arte, ciências, ofícios. Marchem com as multidões. É uma tarde de outubro de A platéia vai se empolgando e pede mais. O criado Chico Rapadura interpreta cantigas de Catulo Cearense, acompanhando-se com a viola. Beethoven mudo. Faz muito bem em propaga-la. Seja brasileira do Brasil. Seja Feliz! Nesse percurso foram admirados e criticados.

Enfrentaram as suas próprias ambivalências e contradições e nos legaram uma obra imponente mas difícil de apreender. De que dou esperança. É somente a partir de que Alejo Carpentier começa a ser considerado principalmente como romancista. Cresceram ouvindo as notas do piano interpretado pelas mulheres da família. Os pais de Alejo chegaram a Cuba em Alejo sonhava em tornar-se compositor.

Aprendera o piano com grande facilidade e ainda adolescente estudara por conta própria harmonia e contraponto. Compôs algumas peças para piano sob a influência de Debussy, mas avaliou-se desprovido de inventiva musical. Durante a adolescência, consta que o cubano escrevia romances e contos inspirados por Flaubert, Eça de Queiroz, Salgari e France, enquanto o brasileiro ensaiava os seus primeiros poemas.

Durante os festivais da Semana de Arte Moderna de ele aparece como um dos compositores interpretados pela pianista Guiomar Novaes. As obras de dois jovens compositores que se destacavam na época, Heitor Villa-Lobos e Luciano Gallet, ainda apresentavam nos inícios da década de fortes traços debussistas na linguagem musical.

Em outras palavras, conclui o autor, os procedimentos de Debussy constituem uma experiência de grande valor que, no entanto, deve ser ultrapassada. Com ele comecei o estudo da harmonia.

Inspirado pela arte destes pianeiros, Milhaud compõe a sua suíte para piano Saudades do Brasil, integrada por uma série de danças que levam nomes de bairros do Rio de Janeiro.

Este escrito de Milhaud, que nesse ano viajara pelos Estados Unidos, foi também proferido como palestra na Sorbone e. In Carpentier, , p. Confieso que esta obra me decepcionó profundamente.

Solamente un breve pasaje en el cual aparece un punto estilizado y uno que otro fragmento en el cual oímos un ligero ritmo de zapateo, nos recuerdan el fin perseguido por el compositor. Técnicamente es muy poco interesante. De fato, além das referências às atividades musicais da cidade na época, estes artigos revelam a seriedade com que Carpentier enfrentava o ofício de crítico. Porque Carpentier es un espíritu modernísimo con todas las curiosidades, todas las vacilaciones y todas las inquietudes del siglo.

Além das obras do compositor carioca, apresentou-se na Semana recitais de piano por Guiomar Novaes e Ernâni Braga. Ariel, ano II, n. Nós temos de ser um dos povos musicais do universo. Tudo nos destina a isso. Somos um povo sonhador, de grande vivacidade sentimental, de larga pujança, e principalmente possuímos um maravilhoso cancioneiro de rara originalidade, de riqueza rítmica excepcional.

Em suma, é preciso que o sentimento seja nacional. Esse elemento preponderante que leva a criar as escolas artísticas nacionais, elemento que Florestan bem como os demais colaboradores de Ariel, têm descuidado de apontar. Pois nem isso! Raramente se topa com uma frase, um torneio melódico brasileiro.

Desaparece completamente a brasilidade deles. Enfim: se vive e isso é bom. In: Andrade, , p. Achei que carecia refundir inteiramente e refundi. Segundo observa Arnaldo D. Pra aluno conservatorial. Desde os primitivos pretexto pra falar dos índios do Brasil até Villa-Lobos e Stravinsky. Capitulinhos claros quanto possível e de leitura corrente. Hasta ahora se abusó, entre nosotros, de la lira. La lira es un instrumento que sólo sirve ya para muestras de rastro.

El bongó es exacto, agresivo; sus recursos se conservan vírgenes: el primitivismo lo exime de todo mal gusto. El bongó palpita; la lira es fósil. También Stravinsky hubiera elegido el bongó. Llevo varias sorpresas. Nada de esto se había anunciado en los programas.

La chambelona comenzó a sonar en medio de la estupefacción general. In: Carpentier, , p. Paul Morand pasó, como usted lo sabe, por La Habana. Ahora los periódicos acaban de comentar con indignación una crónica suya en que habla de La Habana con una gracia enorme. Dizia Desnoes:. Sous le ciel étoilé, les nègres sont possédés par la musique.

Je me souviens encore de nos conversations de ou , au sujet des confreries magiques de Cuba ; de nos rencontres avec Robert aux Deux Margots […] Vers , à Haïti, nous parlions souvent, Pierre Mabillie et moi, de Documents, revue à laquelle vous aviez donné un caractère absolument unique. Tinha escutado maravilhas sobre a sensibilidade do seu ouvido e inclinava-me profundamente perante sua religiosidade. Na sua primeira Carta de Paris, publicada em Ariel em outubro de , Sérgio Milliet, por exemplo, relata um banquete oferecido pelo embaixador Sousa Dantas à intelectualidade brasileira na França, que contou com a presença de Darius Milhaud, entre outras figuras de proa do mundo artístico parisiense.

Cendrars tornara-se amigo de Oswald de Andrade e de Tarsila, que por sua vez frequentava o ateliê de Léger e estudava com Lhote e Gleizes.

FICANDO DE MALUCO BRAVO BAIXAR MUSICA TO KASTELO

A alegria fina e pousada, a tristeza medida, o pudor bem-humorado parecem-lhe sentimentos pouco honrados de gente decadente. Concerto de Villa-Lobos um pouco despercebido. Mal organizado e com um programa no meu ver ruim. O nonetto excelente. Uma verdadeira maravilha e bem brasileira. Poulenc que assistiu gostou imensamente. Ele agora sobe definitivamente ou cai de vez.

Como teatro as coisas mais modernas foram Romeu e Julieta de Cocteau que é verdadeiramente original e grande.

Anita a verdadeira dégringolade. Durante esse tempo ele escreveu sobre o meio musical erudito e popular da cidade. E é precisamente em torno desses dois espaços — o espaço popular dos bailes e a moda do jazz, e o da.

Durante os anos de exílio parisiense, Carpentier colabora em projetos cênico-musicais com compositores como Marius François Gaillard, Edgard Varèse e Darius Milhaud, tema que examinaremos posteriormente. Transitava em ritmos e melodias, na palavra cantada, nas formas de expressar a religiosidade, nas cores da vestimenta, no ondulado do corpo em movimento.

Os estudos andradeanos e carpenterianos têm privilegiado o exame das marcas do popular nos escritos destes intelectuais. De beleza cativante, porém. É, isso sim, muito citada e o seu autor venerado como precursor dos estudos afro-cubanos e opositor do racismo. Porém uma leitura dos seus primeiros escritos revela noções altamente preconceituosas.

Funk - músicas e artistas mais ouvidos

Robin Moore , em um trabalho pioneiro, examinou a natureza ideológica das mudanças de perspectiva nos escritos de Ortiz ao longo dos anos e a forma muitas vezes contraditória com que visões antagônicas se reconciliam nos seus textos. Como aluno destacado, foi convocado a comentar o recém-publicado livro de Bernaldo de Quirós La mala vida en Madrid, em palestra no Instituto Sociológico da capital espanhola. Fernando Ortiz morou em Havana durante os convulsos anos de enquanto formava-se em direito penal.

Mas foi ao retornar de Madrid em que, guiado pelo interesse em escrever um trabalho equivalente ao de Bernaldo de Quirós, deu início às primeiras pesquisas sobre os negros cubanos, uma série de trabalhos que se reuniriam sob o título de Hampa afrocubana. Em publica-se o primeiro fruto desse esforço: Los negros brujos. Além da sua experiência nos círculos espanhóis, Ortiz recebeu forte influência da teoria dos atavismos étnicos do italiano César Lombroso, com quem estudou em Gênova entre e Dois bonecos de madeira pintados de preto, vestidos com tecido vermelho e unidos por uma corda.

Cabangas era orgulhoso. Ele acreditava na sua invulnerabilidade, pois tinha sobrevivido a uma terrível ferida na cabeça. Porém a perda dos jimaguas constituía uma grande desgraça. Se Cabangas teve alguma influência no jovem Fernando, foi o apreço por aquele par de jimaguas. Mas ele ganhou a custódia dos jimaguas de Juan Cabangas, em nome da ciência. Reproduziu a sua estampa no livro — omitindo o nome e a história de seu primeiro dono.

Muitas destas notícias faziam referência à atividade festiva, que era censurada por estar vinculada à crenças religiosas de origem africana. Mas estes objetos, paradoxalmente, ganhavam novos adeptos, como o curioso e jovem pesquisador Fernando Ortiz, que em argumentava:. Estimado Amigo: Desde hace mucho tiempo te he anunciado una visita para escudriñar en los archivos de la Audiencia unas piezas de convicción pertenecientes a un respetable personaje del ñañiguismo que tuvo la desgracia de ser condenado por ustedes a un montón de años de presidio por homicidio.

Entre la gente de color el libro [Los negros brujos] no obtuvo sino silencio de disgusto […] Para los blancos aquel libro sobre las religiones de los negros no era un estudio descriptivo, sino lectura pintoresca, a veces divertida y hasta con puntas de choteo.

A los negros les pareció un trabajo exprofeso contra ellos, pues descubría secretos muy tapados, cosas sacras de ellos reverenciadas y costumbres que, tenidas fuera de su ambiente por bochornosas, podían servir para su menosprecio colectivo. Cuando menos, se me miraba como un turista del propio patio, amigo de divertirse con las cosas exóticas, algo así como esos rubios del Norte que de paso en Cuba pagan por que aquí les bailen la rumba al gusto de su obscenidad.

Ortiz foi essencialmente um pesquisador e um promotor cultural, fundador de importantes instituições e revistas. Tarde de pleno sol. Por escenario, la campiña cubana. Era fevereiro de e o renomeado pensador espanhol Fernando de los Ríos encontrava-se de visita em Havana. Massaguer, a escritora e artista Lydia Cabrera, os escritores Robeño e Roig de Leuchsenring, o cientista Otto Bluhme e o prefeito de Marianao, entre outros.

A visita começa de tarde e termina ao pôr-do-sol. É o relato de mais um encontro destas três coordenadas. Mas embora estabelecendo a dicotomia, o eixo da crônica vem a ser o trânsito entre tempos e espaços aparentemente antagônicos.

O sucesso do Sexteto fundava-se na sua capacidade de transportar os sons dos bairros populares para os palcos da elite. Representava o projeto de uma Havana moderna e tropical. Enquanto a rumba vai se esquentando ele observa:. Los rostros se animan. Inconscientemente algunos cuerpos de blancos se inclinan en los taburetes en una tentativa de unirse a los bailadores. Otros de su raza, no pueden contenerse y se unen francamente a ellos, participando en el baile. E, dentro destas polêmicas, ouvia-se forte a voz dos eugenistas.

Domingo y Ramos. Certamente pode-se pensar que a experiência européia deixara marcas profundas no olhar estético e social destes intelectuais, mas é importante lembrar que, nessa altura de , o contato mais intenso dos minoristas. Pelas traduções da Revista de Occidente entravam em contato com as idéias de Spengler e de Frobenius. Aquela tarde em Marianao teve importantes desdobramentos, entre outras razões, porque foi uma experiência coletiva que articulou preocupações e curiosidades que andavam mais ou menos dispersas.

Em fevereiro de , Emilio Roig de Leuchsenring confessa publicamente ser um homem que detesta a ópera e que, por outro lado, gostava de freqüentar o cinema. Allí no había gorgoritos artificiosos ni agudos de malabaristas de la voz, ni ridículas escenas en las que se falsea cursimente la vida, la historia y la naturaleza humana, con una ausencia absoluta de realismo y de arte. Robin D. Seu grande acerto era enxergar o que estava ali patente e ninguém enxergava.

Mas foi o balé L a Rebambaramba, trabalhado precisamente nesse ano de , a peça insigne da nova estética musical que se inaugurava. El misionero artista extiende a un nuevo mundo, anónimo, recién descubierto, la virtud exaltadora del arte.

O interesse nesse universo outro era principalmente artístico. Em estreava a primeira obra que revelava tal conquista: Babaluayé. Transcorria o ano de e a moda da arte africana tomava conta da cidade das luzes. Eduardo Abela nada conhecia destas manifestações, mas no final daquele ano surpreendeu ao crítico e amigo Carpentier com uma série de óleos inspirados em temas afro-cubanos. Perante os olhos admirados do escritor apareciam as comparsas populares do carnaval, os rituais de santería, as procissões marítimas em louvor à Virgem de Regla, os tambores e os bailes afro-cubanos, registrados em quadros como o célebre El triunfo de la rumba fig.

Em crônica enviada daquela cidade para a revista Social, em janeiro de , escrevia:. La comparsa acababa de estallar bajo sus pinceles. El criollismo de Abela es criollismo en profundidad.

Abela no se dispone a dejar estampas para ilustrar manuales de etnografía pintoresca. Su pintura es ante todo pintura. Su lenguaje es, pues, lenguaje de poeta. Vosotros podréis afirmar que nunca habéis visto una comparsa como la de Abela. Para Carpentier, a verdadeira essência morava no interior do artista, cuja memória cultural latente era preciso revelar. Si hubiera ido a conocer santeros babalaos, bembés, fiestas de negros y todo aquello de lo que Alejo me hablaba en París, tal vez hubiera encontrado Y he dicho solo porque Y estaba también el miedo a lo negro, el temor a las costumbres que, tal vez por ser casi desconocidas, o mal conocidas, eran tenidas por vulgares In: Moore, , p.

Alejandro desde adolescente era assíduo em tais festas, chegando a distinguir, segundo testemunho dos amigos, quando algum elemento musical ou ritual estava sendo alterado. Mas numa casa simples do bairro Vedado de Havana, a foto de Caturla habita num altar doméstico custodiado por brancas açucenas e bonecas de pano preto, no topo do piano da sua filha Teresa García Rodríguez.

E nessa linha continuaria o compositor explorando as tradições musicais afro-cubanas e experimentando com novas harmonias em obras que discutirei posteriormente, como Bembé, Dos poemas afrocubanos, Bito Manué, La Rumba, Berceuse para dormir un negrito, Obertura cubana, e a ópera inconclusa Manita en el Suelo.

Em artigo de homenagem ao compositor pouco depois da sua inesperada morte, Muñoz de Quevedo afirmava:. Manejaba los temas negros con la misma habilidad que manejaba Bach los temas de fuga, y eran tan suyos dentro de la obra que apenas podemos distinguir entre un canto lucumí auténtico y un tema de su pura invención. Este es un fenómeno que tal vez salga del terreno musical y entre en el biológico. Caturla, que era un perfecto ejemplar del hombre blanco, un tipo que pudiera pasar por sajón o escandinavo, tenía un resonancia espiritual por la raza de color que convive con nosotros en Cuba, que sólo puede compararse con la afinidad, en el sentido de la investigación folklórica y costumbrista, que tiene Don Fernando Ortiz con dicha raza.

Crispín Farres alias Guareao. Natural de Corralillo Caja de Pablo , de 57 años de edad, raza negra, hijo de Josefa, vecino de Quemado de Güines, sin ocupación ni instrucción.

Yo debo a la raza negra larga gratitud. Habría que señalar las taras que nos vinieron de la vida africana — imprevisión, pereza, irresponsabilidad Pero quien entrara en el estudio cuidadoso —científico— de estos módulos tendría muy pronto la feroz enemiga de no pocos negros, acostumbrados a la dulce e insincera cantilena del político criollo.

Em quase todos estes escritos podemos ver os traços das lembranças da tarde afro-cubana em Marianao. Além disso, o convívio com os camponeses durante os anos da infância — que transcorreu principalmente nos arredores de Havana — tinha lhe despertado o interesse pela cultura popular. Los negativos de estas fotos, de las que sólo existe una copia, fueron destruidos en presencia del brujo. Me apresuro, sin embargo, a decir que no es necesario ir tan lejos, en.

Los hay en las puertas mismas de La Habana. Chegando a Paris Carpentier ganha fama de conhecedor dos ritos religiosos afro-cubanos. Carpentier, , vol. O motor de Vera era também estético. Desta vez nada menos que na pequena rua Blomet, na cosmopolita cidade de Paris. Assim descobriu aquele pitoresco baile colonial, onde os migrantes das Antilhas francesas dançavam a contradança da Martinica, o merengue e a mazucamba Foi o que se deu.

Imaginei-o paulistamente. Havia um quê de neblina, de ordem, de aristocracia nesse delírio imaginado por mim. Santo Deus! Sabes: fiquei enjoado. Foi um choque terrível. Tanta vulgaridade. Tanta gritaria. Tanto, tantíssimo ridículo. Cafraria vilíssima, dissaborida. Mas […] comecei a observar. Comecei a compreender. A pobreza de uns explicava-me a brincadeira de outros. Admirei repentinamente o legítimo carnavalesco, o carnavalesco carioca, o que é só carnavalesco, pula e canta e dança quatro dias sem parar.

Vi que era um puro! Nada disso. Canta e dança. Segui um deles uma hora talvez […] Manuel: sem baixar um lança-perfume, uma rodela de confeti, um rolo de serpentina, diverti-me 4 noites inteiras e o que dos dias me sobrou do sono merecido. Aqui estou na vida cotidiana. Cafrarias desabaladas Ruínas de linhas puras Um negro dois brancos três mulatos, despudores Tremi de frio nos meus preconceitos eruditos p.

A segunda foi a repugnância. Sou dançarino brasileiro! Sou dançarino e danço! E nos meus passos conscientes Glorifico a verdade das coisas existentes Fixando os ecos e as miragens.

A essência, a pureza do carnaval estava na rua, revelada na dança de uma jovem negra. Só as ancas ventre dissolvendo-se em vaivéns de ondas em cio. Termina se benzendo religiosa talqualmente num ritual. A realidade era-lhe mais impactante do que o sonho. Algumas coisas eu sei Parece que nem tem sangue. Mas porém é brasileiro, Brasileiro que nem eu E no entanto estou rodeado Dum despotismo de livros,.

Seringueiro, dorme Aqui, novamente, ele manifesta a insuficiência da cultura livresca e a necessidade de ver e apalpar. Mas uma boniteza de pretura como nunca eu tinha visto assim.

Mulatinha lisa, lisa, cor de ouro, isto é, cor de óleo de babosa, cor de olhos de Ellis. Era uma pretarana de cabelo acolchoado e corpo de potranquinha independente. Andrade, b, p. Você achou como. A presença, naquela comitiva, de Dona Olívia Guedes Penteado e de Paulo Prado92, representantes da alta burguesia paulista do café, confirmava a continuidade de um certo nacionalismo cultural num setor da elite por eles representado. Mas certamente eles devem ter provocado algo mais do que escândalo na platéia.

Agora oferecia aos protagonistas da famosa Viagem de Redescoberta valiosas dicas sobre as cidades que iriam conhecer. Era ele o ícone do escritor viajante. Eu sou o poeta das viagens de bonde! Explorador em busca de aventuras urbanas! Cendrars viajou o universo vendo a dança das paisagens Viajei em todos os bondes de Paulicéia!

O bonde era o meio simples e barato de chegar ao outro. Podia puxar conversa com pessoas simples — como Ellis, o criado do conto — ou observar as ruas dos bairros populares. Em ele trocara o bonde pelo vapor e partira com Dona Olívia Guedes Penteado e as adolescentes Dolur e Mag com destino ao Amazonas.

Tinha pensado, por outro lado, estender a viagem organizada por D. Olívia, ficando na volta mais algumas semanas no Nordeste. Mas afinal limitou-se aos planos da caravana, que se estendeu por pouco mais de três meses 8 de maio- 15 de agosto , com apenas breves paradas nas capitais nordestinas.

Mas desde o princípio dele os índios principiaram se entreolhando e fazendo ar de riso.

Histórias que viajaram até a ilha de Cuba, onde Alejo Carpentier publicava as suas recordações das noites parisienses em que o maestro narrava a forma como se salvara de ser devorado pelos índios no Mato Grosso graças ao seu conhecimento dos cantos rituais. Parece-me, de fato, que é onde se aplica com mais rigor. Sob ponto-de-vista artístico, imagino. Eu nem sei bem como me explicar, palavra.

Eu tenho interesse artístico por eles. De toda a parte. O povo tem isso que entre coisas sublimes bota uma porrada de coisas duma banalidade fatigante, porém isso é natural. Ele considerava que as criações mais belas surgiam da inventiva do povo. O desafio estava lançado. Como criar com a inconsciência nacional? Em Araraquara ele descobre um romance cantado por moças que lembravam de tê-lo ouvido na infância de um palhaço preto que se apresentava por vezes na cidade.

Bom dia e boas festas. Aqui expõem-se os nomes e os rostos dos cantadores e cantadoras. Mas é curiosíssima e a do companheiro dele é inda mais. É o estivador Hortêncio, que lhe revela melodias de carregar piano. Que precocidade rítmica, puxa! Que artista. Sem parar. Além dessa ronda, inda Chico Antônio vai girando sobre si mesmo. É prodigioso. Sentavam, se acocoravam, ficavam em pé na barra do semicírculo de luz, vultos imóveis na escureza. Nem eu, sentindo se renovarem as forças nativas que de tempo em tempo careço de retemperar, viajando por meu país.

Desta maneira sulista e nordestino, letrado e analfabeto, escritor e cantador aparecem irmanados. O canto popular fazia-lhe rever as hierarquias e as noções assentadas sobre a arte culta. E que desmentido pra certas teorias. Isso os artistas carecem observar mais. Geralmente se espanta com a resistência dos brincantes, que passam longas horas na dança e cantoria, bem como com a mistura de tradições que estas apresentam. Ele cita os mestres que vai conhecendo para colher os textos e melodias por inteiro.

Na primeira trata-se de uma vivência própria, onde o escritor revela-se sensível, porém desacostumado e temeroso da experiência do transe. Andrade, c, p. E cessa logo. Vencia o estranhamento,. Numa das entrevistas com dois catimbozeiros, ele descobre a referência a um Mestre malfeitor chamado Antônio Tirano, que exigia carne humana de algum familiar da pessoa que solicitasse os seus serviços. E poética. Foi o momento mais penoso da cerimônia. Xaramundi é limpador de matéria, como falei.

Mas qual! Bateu com a cabeça na parede afastada, escorregou por ela, pan! É assim mesmo. O ambiente do terreiro, ao menos o da Tia Ciata, tornara-se espaço de encontro de diversas classes sociais. Affonso de E. Infelizmente é assim, sim. Que a polícia obrigue os blocos a tirarem licença muito que bem, pra controlar as bagunças e os chinfrins, mas que faça essa gente pobríssima, além. Foi-se a Pirapora SP mas nada se conseguiu fazer.

Conta o Saia que a negrada estava louca de raiva. Eram os tempos do Estado Novo e o governo promulgava um ideal de civismo que atingiu de forma fundamental o universo da cultura, com amplo registro de todas as manifestações, do erudito ao popular.

Tudo a Polícia proíbe, tudo ela dispersa, de forma que a imoralidade fique apenas menos imoral. E enquanto isso o Carnaval manqueja, arriado de proibições. As formas, cores, sons e gestos que observara na rua, no terreiro ou na fazenda abriam-lhe as portas de um universo outro, um mundo por descobrir.

Por exemplo, o estudo sobre o samba rural paulista se inicia por acaso no Carnaval de , quando o autor, vagando pela avenida Rangel Pestana, se topa com um samba grosso que nada tinha a ver com os sambas cariocas de Carnaval.

De resto e por infelicidade minha, sempre me quis considerar amador em folclore. Através do exame das revistas musicais da época e da correspondência cruzada entre críticos e compositores, tenta-se aqui reconstruir a trajetória destas amizades colaboradoras, vinculando-as sempre aos debates estéticos e sociais da hora. Nos aproximam do quotidiano, nos sugerem as motivações afetivas de proposições estéticas e ideológicas, ou vice-versa.

Talvez o lugar mais propício para compreender as sinuosidades da obra mariodeandradeana seja a sua volumosa correspondência. A correspondência foi um vasto laboratório para ensaiar o tom, o sotaque, o timbre, a ortografia de muitas dessas vozes. Esta pesquisa focaliza o intercâmbio epistolar com cinco compositores, talvez os mais destacados do nacionalismo modernista brasileiro. Destinadas a. O seu juízo transparece na pena dos interlocutores, e ainda contamos com volumes de cartas publicadas a outros amigos artistas e escritores que nos trazem referências valiosas, sem falar das suas próprias críticas e ensaios publicados na época.

Entre as primeiras aproximações ao universo das cartas andradeanas, destacam-se os trabalhos de Santos e Moraes in: Andrade, Tua carta, que prazer.

Tua carta triunfal. Sou feliz em saber que de alguma coisa te serviram esses meus versos. Que bela coisa deves ter feito! Tudo quanto foi contrariedade e amargura desaparece. Em , sob a pena de A. Em carta de 29 de dezembro de destinada a Manuel Bandeira afirma:. Vê se te resolves a vir pro concerto do Villa. Estive ouvindo umas coisas do Noneto e da peça para piano e orquestra. Mas a esperteza maior foi, em seguida, fingindo amizade subalterna, pedir a ele que me escrevesse uma peças de meia-força pros meus alunos de piano.

Eu fui e eram as Cirandas. Ontem pensei muito em você. Pois um sujeito muito interessante. Um bom-gosto excepcional. Tente Villa. Estou carecendo delas pro meu curso. Tenho essa felicidade. Seria uma delícia!